Qual a relação entre custo e preço de venda? Descubra aqui!

 

A formação do preço de vendas é um assunto que pode deixar muito empreendedor com dúvidas. Muita gente não sabe ao certo qual é a relação que existe entre custo e preço de venda e nem como calcular o valor que deve ser cobrado por produtos ou serviços oferecidos aos clientes.

Se você tem alguma dúvida sobre o assunto ou quer mais informações a respeito, veja este guia que preparamos.

A forma como funcionava antes

Antigamente era muito comum se calcular o preço de venda das mercadorias em uma proporção direta ao custo de cada item. O normal era simplesmente dobrar o valor gasto para adquirir o produto. Assim, se algo era comprado por R$ 15,00, o valor de venda era R$ 30,00.

Em épocas de pouca concorrência, pouca informação e escassez de alguns itens mesmo nos grandes centros, essa metodologia até podia funcionar. Hoje a história é outra.

O custo em relação ao preço de venda

A primeira coisa que precisa ficar muito clara é que o custo não é diretamente proporcional ao preço de venda, ou seja, se o valor de algo que você compra aumentou R$ 5,00, você não aumentará necessariamente os mesmos R$ 5,00 na hora de vender.

Para os empreendedores que prestam serviços, o raciocínio é o mesmo. Seus custos não devem ser repassados sempre da mesma maneira aos clientes.

A conta a ser feita

Para entender tudo isso melhor, vamos examinar o passo a passo de como é feito o cálculo do preço de venda de produtos e serviços.

Existem vários modelos que podem ser utilizados dependendo do tipo de negócio, mercado e nível de informatização de sua empresa. Contudo, separamos uma forma direta e simples de fazer as contas.

Basicamente o preço de venda é composto de quatro partes:

  • preço de custo da mercadoria e/ou mão de obra
  • despesas fixas
  • despesas variáveis
  • margem de lucro

Vamos agora desmembrar e entender cada uma dessas partes.

O custo da mercadoria/mão de obra

Se você tem um negócio de revenda, precisa apenas calcular o custo de aquisição da mercadoria. Caso fabrique os produtos que vende, precisa calcular o custo da matéria-prima somado ao custo da mão de obra.

Ao vender sapatos, por exemplo, o que você paga por unidade é o custo total da mercadoria. O mesmo serve para roupas, brinquedos, alimentos e qualquer outro item.

Se você fabrica e vende vestidos, por outro lado, vai listar todos os materiais usados para confeccioná-lo e calcular qual o custo da matéria-prima. Quanto custa a metragem de tecido necessária? E os aviamentos? Como você não gasta um carretel de linha em cada vestido, terá que fazer algumas contas.

Quanto de linha em média você usa em cada vestido? Calcule quanto custa a quantia usada para cada unidade. Depois faça isso com os outros materiais que precisam ser fracionados. Assim, no final, você saberá exatamente qual o preço de custo da matéria-prima.

Isso feito, você precisa calcular a mão de obra. Quanto tempo você, um funcionário ou colaborador terceirizado gasta para fazer o serviço (seja confeccionar o vestido, fabricar um bolo, cortar um cabelo ou pintar uma parede)? Quanto esse tempo custa? Divida o valor do custo mensal pelo número de horas trabalhadas. Assim você chega ao valor da hora.

Este valor deve ser somado aos outros custos. No nosso exemplo, o material para confeccionar o vestido. Chegamos, então, ao valor final do custo do vestido.

As despesas fixas

O próximo passo é saber identificar as suas despesas fixas. Essa parte é bem fácil.

Despesa fixa é tudo que você paga para manter o seu negócio funcionando. Alvará, aluguel, conta de luz, contador ou MEI, compras de material de escritório, produtos de limpeza, entre outros.

Para ter certeza de que você listou todos os valores, basta pensar o seguinte: mesmo que eu não venda nada, o que preciso pagar todo mês?

Depois de somar tudo, você vai encontrar um valor. Só que este valor precisa ser dividido para cada produto ou serviço que você vende. Vamos usar então um percentual.

Para fazer esta conta, calcule o seguinte: some toda a sua despesa fixa mensal e divida pelo valor de vendas que você recebe por mês, depois multiplique o resultado por 100.

Se você tem uma despesa fixa de R$ 2.000,00 e vende em média R$ 10.000, você faz 2.000/10.000, que é igual a 0,2. E 0,2 multiplicado por 100, dá 20%.

As despesas variáveis

Despesas variáveis são aquelas que você tem só quando vende alguma coisa. Por exemplo, uma lanchonete só gasta com copos descartáveis quando vende suco. Quanto mais suco vende, mais copos precisa comprar.

A mesma coisa no caso de sacolas de papel em uma confecção de vestidos, ou a gasolina que você gasta para fazer uma entrega. O importante é entender que essas despesas só acontecem quando você vende alguma coisa ou presta um serviço. Ou seja, é o raciocínio oposto ao das despesas fixas.

A margem de lucro

O último ponto é a margem de lucro. Seu negócio precisa gerar frutos, pois se você calcular o seu preço de venda somente pagando os custos com mercadorias, horas trabalhadas e outras despesas, nunca irá sair do zero a zero.

Por isso, você deve identificar um percentual que vai ser correspondente ao seu lucro. Pode ser 5%, 10%, 40%. Isso vai depender do produto e do seu mercado concorrente.

Mesmo que resolva colocar um valor diferente para cada coisa que você oferece, o importante é ter alguma margem de lucratividade.

Calculando o preço de venda

Para fechar a conta, temos que calcular o seu preço de venda.

Vamos somar o preço de custo das mercadorias e das horas de trabalho (no caso de serviços ou da fabricação de algum produto), o valor gasto com as despesas fixas (aquelas para manter a empresa de pé), o que é pago como despesas variáveis (que são as coisas que você só gasta quando vende) e, por último, a sua margem de lucro. Tudo isso junto é o seu preço de venda.

Para ficar mais fácil de entender, vamos ao exemplo do vestido.

  • preço de custo da mercadoria e/ou mão de obra (R$ 50,00)
  • despesas fixas (20%)
  • despesas variáveis (R$ 3,00)
  • margem de lucro (50%)

Preço de venda = 50,00 + 20% + 3,00 + 50%

Sendo que tudo junto é igual a 100%, usamos matemática para resolver o resto:

53,00 + 70% = 100%, então 53,00 corresponde a 30% do preço de venda.

Se 53,00 é igual a 30%, 100% vai dar 176,66. Isso significa que o seu preço de venda é R$ 176,66.

Pronto! Agora você já sabe como fazer os seus cálculos e o valor exato que deve cobrar por cada produto.

Se você gostou de aprender qual é a relação entre custo e preço de venda e quer receber muito mais dicas sobre como tocar o seu negócio do jeito certo, inscreva-se para receber nossas dicas semanais e fique sempre bem informado!

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.